bussola_image

Tenho quarenta anos de sonho, de sangue e de América do Sul, por força deste destino um samba da Portela me vai bem melhor que um blue.

Nestes quarenta anos sempre me peguei estupefacto com a facilidade que o discurso amestrado permeia as análises de conjuntura e o medo pânico do confronto como elemento fundamental do embate político e da superação de impasses, de opressões, etc.

O medo pânico do confronto traveste democracia de mediação e insidiosamente inclui entre os artefatos da lógica “de esquerda” a defesa de governos que elegem Katia Abreu como forte candidata ao ministério da agricultura.

Enquanto a Espanha inventou-se e reinventou-se no PODEMOS, nós poderíamos iniciar a fundação do PERDEMOS, porque desde quando não somos competentes pra superar o aprisionamento que o PT levou a toda esquerda e pós-esquerda e seguimos a pauta de seus discursos como única barreira da direita, a defesa do medo do PSDB, todos dançamos uma polca.

Enquanto isso o mesmo governo do PT age como barreira das formas de superarmos as condições objetivas do avanço da gentrificação nas cidades, dos severos danos ambientais que levam à seca no sudeste brasileiro, a uma política ambiental predatória e aliada à ampliação dos efeitos do aquecimento global, a uma política de DH que rifa direitos LGBT, de mulheres, negros que promove garantia de lei e ordem (GLO) nas favelas com uma repressão inaudita a pretos e pobres.

E permanecemos perdidos enquanto tomamos Trabuco na Fazenda, Cid “Professor tem de ensinar por amor” Gomes na Educação e provavelmente Katia “motoserra” Abreu na agricultura.

E na perdição seguimos agindo nas ruas e nas redes sociais como mediadores, defensores mesmo do Partido dos Trabalhadores, contra a imprensa, a mesma imprensa bancada pelo governo com vultuosas verbas publicitárias a ela destinadas, governo este que poderia produzir a regulamentação das comunicações de forma ampla, geral e irrestrita enquanto produtor de uma lei de medios prontinha, feita por Franklin Martins e jamais posta em prática.

Pra quem pensar nisso tudo se podemos coletivamente agir de forma impressionista enquanto emprestamos credibilidade ao governo, ao PT, a quem o banca de dentro e fora do PT?

Pra que pensar nisso tudo, pensar numa ideia ampla, estratégica de combate à direita se podemos nos ocultar no guarda-chuva petista, nos dar bem com os coleguinhas da universidade, do chopp da Brahma?

A ideia da política como um pagamento de preços que nos levam à mobilização contra as opressões mudanças climáticas e secas vai de vala. Não vivemos na maré, não somos quilombolas, índios e pra nós a defesa de direitos LGBT tem o limite da nossa percepção de classe do que são LGBT.

Votamos conscientes e “taticamente” no segundo turno das eleições e seguimos a nave que vai.

Pois é, jamais PODEMOS, porque antecipadamente PERDEMOS.

E PERDEMOS todo dia, toda hora, com o recuo do principal eixo partidário do campo da esquerda, o PT endossado por ela inteira, dos partidos aos anarquistas, com o avanço conservador promovido pela própria lógica de cooptação deste mesmo partido, avanço este promovido pela nomeação a cargos eletivos pela conjuração de uma ampla conciliação de classes promovida com maestria por uma burocracia treinada pr se manter no poder com base em uma eficiente gerência do estado e do capital.

Seguiremos rumo ao Brasil Grande, ao Banco dos BRICS, dane-se que anarquistas são presos isso é problema conjuntural momentâneo, Rafael Braga, Amarildo, Claudia, DG idem, tudo isso é esquecido porque e preciso combater direita antes que ela vire governo, ou quando ela ainda não é governo.

Enfim PERDEMOS, se seguremos perdendo.

E eu to velho demais pra isso.

Comente, mas cuidado...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s