10409609_311717785669167_2688544227126053390_n

Sim, eu tenho problemas em sair de casa, confesso. Sempre tive, odeio.

Gosto de sair com pouca gente na rua, sair rápido, voltar rápido, sem ver pessoas, sem esbarrar em gente, sem ser detido com as ruas lotadas.

Não é de hoje, não é síndrome do pânico, é uma misantropia latente que vem comigo desde há muito.

Acho as pessoas, aqui e fora, estúpidas de um modo geral, lentas, pouco eficientes, pouco objetivas, em geral movendo-se de forma lenta, sem inteligência, ocupando mal o espaço,etc e tal.

Sim, isso é uma impressão tacanha da minha parte, é uma idiossincrasia tola minha, confesso. É algo que me acompanha faz tempo e me dá a tendência de tentar sempre ir morar numa cidade menor e com menos gente. O problema é meu, não é do mundo.

Não vou a manifestações em geral pela conjunção ou alternância desse sentimento com dificuldades crônicas de grana. Além disso, depois que “casei” o cuidar do meu moleque (que não é um moleque, mas não vem ao caso) em conjunção com a companheira me pesa, se não tanto quanto deveria nas tarefas, com o sentimento de responsabilidade interno (Mesmo achando que cumpro esta responsabilidade de forma meia boca).

Em resumo me sinto por muitos motivos preso em casa, e não reclamo exatamente disso, acho que consigo cumprir tarefas com estas limitações, embora acho que deveriam ser mais respeitadas e as ações não físicas mais valorizadas, mas não vem ao caso.

Só que com o avanço da repressão a sensação que tenho é de terror. Um terror imenso e um terror que é causado pela nítida sensação de que é só o começo.

É só o começo de algo maior, de uma repressão sem tamanho em uma democracia, só comparável aos anos de chumbo nosso na ditadura ou talvez co os anos de chumbo de democracias como na Alemanha, Itália, Inglaterra e EUA nos anos 1960/1970.

A repressão da copa não parará nela, duvido que pare.

A repressão da copa é o “legado” maior que o PT deixa pra o país, um “legado” que talvez o PT, o MST, a Marcha das mulheres e outros movimentos sociais não se toquem que tem tudo pra virar contra eles quando o PT deixar o poder, e sim, isso ocorrerá em algum momento, ou até mesmo antes.

Perdemos demais, demais com essa copa e nem mensuramos direito o quanto.

E não é hora de sermos republicanos, me desculpe. A república em geral nos legou no Brasil muita repressão. E é importante lembrar o que a república fez fora do Brasil, como a repressão à comuna de Paris, aos movimentos contestadores nos EUA nos anos 1970 (Tem ativista processado até hoje, Angela Davis presa,etc), aos socialistas na Itália e Alemanha nos anos 1970 (Sabem onde foi criada a tática black bloc? Isso, na Alemanha neste período e não sem motivo), tudo muito republicano, tudo muito opressor.

Quando achamos por bem alimentar demônios que nos possuem e violentam por “republicanismo” perdemos o norte contestatório das ruas. Enquanto gabinetes são republicanos, o cassetete republicano violenta as ruas.

Pois é, com tudo isso o horizonte da repressão não me parece um passeio de leiteiro ou um piquenique no parque. Deixaram a polícia gostar de reproduzir nas praças centrais da cidade o que fazem nas periferias e é deveríamos sempre saber que não é bom alimentar os animais com carne humana, eles costumam gostar e priorizar esta caça, não só abundante como bem fácil de caçar. O homem urso que o diga.

Desculpem a tristeza e o tem cataclísmico, mas a repressão venceu hoje e por mais de 7 x 1.

Anúncios

Comente, mas cuidado...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s