Captura de tela de 2014-02-13 15:40:08

Sentei pra escrever um artigo dando conta do artigo do Lassance intitulado “A conivência do PSOL com os Black Bloc” ou algo que o valha, mas ai bateu uma preguiça gigantesca e a percepção clara que aquele artigo lido por leitores comuns da Carta Maior seria tido pelo que é:

1 – Um amontoado de ilações cuja desonestidade intelectual chega aos píncaros do Céu moderno..

2 – Um arroubo oportunista governista sem ter o que dizer e baseado em falácias da tal PIG que diz combater, mas é sempre fonte de informações a seus artigos.

3 – Foi escrito por alguém que faz parte do aparatchinick do governo e é remunerado pra isso.

4 – É um artigo produzido por quem deita e rola nos arroubos ufanistas “Pra Frente Brasil” tão comuns ao neo-PT, que discute política como torcida organizada e que na defesa do Brasil Grande nem cora para abraçar ruralistas indiocidas desde que elejam Dilma no primeiro turno.

Aliás, o uso do termo “Bala de Prata” em um título de artigo dá até a linha do naipe de governismo que o amigo tem por hábito se utilizar, pegando um termo dos Blogueiros Progressistas em 2010 que já tinha as tinturas da simplificação da política a uma corrida de cavalo ou jogo de futebol, onde o resultado e como o adversário pode interferir nele é tudo o que importa, a política envolvida nisso que se dane.

O método inclusive apela para falácias, artifícios retóricos espetaculares, ligações acusatórias simples, leviandades pequenas ou grandes, apelos a uma ausência de alternativa de projeto de poder cuja validade se perde quando se vê a cada dia que não há alternativa nenhuma em jogo, há dois projetos de poder de gerenciamento do capitalismo igualmente daninhos à população que recebe via de regra o mesmo tratamento, com a diferença que um os remove de suas casas com bolsa-família e outro sem bolsa-família.

Pensei em citar dados, em apelar para o argumento de autoridade baseado em ampla pesquisa, mas me toquei do tamanho do inútil esforço em qualificar com dados e mais dados um texto que combatesse um panfleto cujo teor não vale um segundo de suor: Quem não só acredita na versão da Globo de vincular o PSOL com violência nas manifestações, como produz um texto para ser mais realista que a Globo no uso do amigo do primo do cinegrafista do irmão do tacador de fogo para desqualificar um partido adversário não merece um esforço tão grande.

O que me ocorreu também é que o engraçado uso do termo Bala de Prata para falar de armas da oposição contra Dilma não chega a ser um recurso tão metafórico assim, afinal muitos apelaram para um projeto de PT no poder que ao menos não reprimisse os movimentos sociais, mas qual um lobisomem assim que eleito o governo o partido tornaram-se uma versão monstruosa do que prometiam, sendo mais tucanos que os tucanos no uso da polícia e dos militares para reprimir manifestações, índios, quilombolas e se omitindo na defesa de LGBT e mulheres no que tange às políticas de direitos humanos, civis igualitários e reprodutivos.

Sentei pra escrever um artigo, mas pra responder ao panfleto uma notinha basta.

PS: O silêncio da Carta Maior sobre os ataques da Globo a Freixo e a conivência dela com tal texto indicam que nem o respingo do enfrentamento à mídia corporativa criminalizadora o veículo ainda possui. É uma pena, mas o ônus desta covardia talvez valha a pena relacionado ao bônus de ser papagaio de Governo “popular’.

PS2: Não linkei o artigo, procurem no google, do meu blog não vai partir pageview

Anúncios

Comente, mas cuidado...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s