pt_psdbAinda no meio do rescaldo das manifestações contra o aumento das passagens vemos a santa indignação que percorre povo e militância no que tange à crítica às ações da Polícia militar de São Paulo.

Essa indignação prega na cruz com correção a conjunção entre a mídia empresarial paulista (E não só paulista) e o governador Geraldo Alckmin que, com a truculência já conhecida por Pinheirinhos mil, envia suas tropas com graus cada vez maiores de violência desmedida, autoritária, ditatorial, contra toda e qualquer dissenção às decisões que beneficiam seus reais patrões, os proprietários da economia.

alianca-pt-psdb_sponholz[5]O problema é quando parte culpada da reação à ação da polícia militar simplesmente finge que não há um prefeito na capital paulista que é responsável pela majoração da passagem e responsável último pela repressão às manifestações ao solicitar a intervenção da polícia e até ontem legitimar a ação da polícia dado que não haveria recuo nem tampouco seriam ouvidos os manifestantes, acusados todos de um “vandalismo” que, fora a péssima escolha terminológica, no máximo poderia ser atribuído à uma minoria participante dos atos. Para complicar o prefeito Haddad simplesmente se omitiu no decorrer da ação de ontem, sem colocar nenhum tipo de intervenção que seu cargo EXIGE, e o ministro da justiça do Governo Dilma, de seu PT, ainda OFERECEU AJUDA DA POLÍCIAS FEDERAL ao Governador Alckmin, não só corroborando a criminalização das manifestações pelo governador tucano (outrora demônio das sete peles cujas opiniões seriam inconciliáveis com as do PT), como oferecendo auxílio para que a truculência fosse mantida.

LULA-TORNEIRO-MECÂNICO-002Ativistas acostumados a um histórico do próprio PT de apoio às lutas populares obviamente se incomodaram, mesmo sendo cúmplices na primeira reação do próprio petismo de culpar os protestos e rotulá-los como “De classe média, branca e de direita”, muitos outros no entanto continuaram criminalizando apenas o governador, outros mantiveram a criminalização dos movimentos, a velha horda de proto-fascistas que se dizem de esquerda e são os bate pau do petismo de hoje.

A questão toda é que parece que a hostilização por parte da maior parte do movimento aos militantes da juventude do PT ontem, e no dia anterior a depredação da sede do PT nacional, não parecem ter feito cair a ficha de nossos amados ex-coleguinhas. Nossos ex-coleguinhas ainda continuam toando internamente um louvor acrítico ao PT, talvez num choque que a perda da ilusão para muitos ou da ausência de lastro justificativo pro cinismo de outros, que exime de culpa todos os governantes do PT como se eles fossem meros aspones sem poder ocupando tal qual flanelinhas uma vaga para o qual não tem coragem, competência ou entendimento do teor e peso político dela para intervir na realidade cotidiana.

duke1+PT+PSDBNossos ex-coleguinhas se esforçam arduamente para buscar omitir ou nos convencer que uma presidente da república como Dilma não tem poder para evitar uma tragédia nas proporções de Pinheirinho, da fazenda Buriti, das remoções do Rio, da repressão em Belo Monte; Se desdobram para fingir que o secretário de habitação da prefeitura do Rio de Janeiro responsável pelas remoções em Madureira, Morro da providência, Recreio dos Bandeirantes, Taquara, Campinho, Magalhães Bastos era/é do PT, que o Vice desta prefeitura é do PT; Enlouquecem para nos convencer que o ministro da justiça ou age à revelia da inenarrável presidenta ou faz oque a lei lhe obriga para reprimir índios, grevistas e agora oferecer ajuda ao Governador de São Paulo que, pasmem, é também o principal alvo da ira santa de nove entre dez petistas que fingem que não tem um apoio da PF como endosso indireto à prática de Satã e por último, embora não tarde, malabarizam o verbo para tentar fingir que Haddad não é prefeito da maior cidade do país, mas um coitado, pego de surpresa pelo peso do cargo e incapaz de pressionar o governador do estado para que não ocorra violência contra manifestações legítimas.

Se o prefeito da maior cidade do país não tem poder de pressão cobre o governador de seu estado para conter a política militar que age de forma ditatorial para cima de manifestações que ocorrem devido a um aumento de passagem efetuada pelo próprio prefeito só há uma saída: Renúncia!

A justificativa dos petistas, desesperados em buscar conter com o cobertor curto das lorotas a inegável travessia do rubicão político para o conservadorismo e reacionarismo , é uma admissão de inapetência para o exercício do cargo, que antes de mais nada é um dos principais cargos políticos do país e repito, político.

330px-Empire_of_Theodoric_the_Great_523O que ocorre com Haddad é oque ocorre com governos petistas ao longo da última década onde a manutenção do posto se tornou uma obsessão que necessitaria de toda e qualquer manobra para que obtivesse sucesso. No caso de São Paulo o olho no governo do estado e em não desagradar o eleitorado conservador, deu a Haddad e ao PT os pés e mãos atados à covardia da omissão em que chafurdam para obter uma vitória eleitoral que a cada dia se põe mais distante com a perda dos setores médios e inclusive do apoio popular lastreado na economia.

No Rio o fosso entre a esquerda petista e seu partido só se amplia, primeiro porque esta esquerda que via São Paulo como redenção de um tipo de projeto que superaria os tucanos se desespera em ver continuidade e não ruptura, segundo porque o espaço perdido passo a passo pela esquerda para PSOL e PSTU só se amplia, o que as manifestações contra o aumento das passagens ajudam mais a perceber. No Rio o PT como linha auxiliar do PMDB pode ter garantido espaços burocráticos a ocupar, mas perdeu um precioso terreno à esquerda que já se refletiu nas eleições proporcionais para a vereança e tendem a também se refletir nas eleições proporcionais para deputados e inclusive nas majoritárias, com a perda de espaço do seus para outros partidos que passam a cacifar-se como principais opositores da azeitada máquina eleitoral do PMDB.

imagesOu seja, o abismo criado pelo PT com relação à esquerda já não tem como não ser notável, esse Grand Canyon já pode ser visto a olho nu, atribuir a outrem responsabilidade por sua construção, numa tática falida de criação de espantalhos não vai adiantar muito.

Aos poucos no PT que ainda tem uma ideologia socialista, vergonha na cara, senso de democracia ou tudo isso junto, fica uma dica: Reinventem-se, façam auto-crítica, tapar o sol com a peneira não vai adiantar. E culpar o PSOL, dizer que ele só critica porque não ocupa prefeituras ou dizer que o PSOL é irrelevante, numa repetição como farsa da ladainha executada como hit em 2010, só torna mais patético e imbecil sua posição. O PSOL não foi omisso com relação à truculência da PM de São Paulo, tampouco cúmplice, o partido dos trabalhadores sim. Não tratem isso como “crítica’ ou como “ônus do cargo” isso é só covardia e malabarismo retórico mau caráter não resolve, só piora..

Anúncios

Comente, mas cuidado...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s