img_161144_andios-contra-demoliaao-da-aldeia-maracanaO que ocorreu ontem na Aldeia Maracanã é simbólico não só da capitulação do Governo Federal e do Partido dos Trabalhadores (que apoiam e participam dos Governo Cabral e Paes) como da profunda raiz racista e produtivista que o lema “Ordem & Progresso” traz consigo nas lábias de antigos reaças e neo-petistas que abraçam a lógica “Ame-o ou deixe-o” típica dos reacionários e um ódio irracional ao que atravanca o avanço do que consideram progresso.

À omissão oficial do Partido dos Trabalhadores e seus parlamentares, vice-prefeito e figuras públicas cariocas se juntou o silêncio de seus próceres Blogueiros Progressistas, seus atores de estimação ou o pior, uma atitude de verborragia direitista de parte dos “líderes” de sua ruidosa e hidrófoba tropa virtual.

317999_534256953265472_1148990033_nEsta atitude não é nova, da mesma forma que silenciaram por longo tempo diante do drama dos Guarani Kaiwoa, que atingia no peito o governo federal, calaram ou repetiram mantras direitistas de cunho racista anti-indígenas que considera que aos povos originários é resguardada a pecha imbecil de “Nômades’ e que vivam nas florestas de tanga coletando, caçando e pescando no caos Belo Monte, ontem a omissão e o silêncio se juntaram a mares de apoiadores do “desenvolvimento que salva 30 milhões da miséria” repetindo o mantra de “índios nômades” ou “índio na cidade é piada’ ou o mais dantesco “índio tem de viver na selva e não em palácio”.

Esta atitude repete mantras racistas que qualificam etnias diferentes, culturas diferentes com pechas totalizantes, reducionistas e não raramente animalizantes. Não é surpresa nenhuma que é uma ação idêntica ao chamamento de negros de macacos, judeus de ratos e índios de “selvagens”, considerados não comparáveis a um animal específico, mas sim um tipo de animal próprio, inumano, mas similar, uma espécie de macaco com nome “índio”. Esta ação também é similar aos rótulos resguardados às minorias, como a lógica de que LGBT é “viado” ou “fresco”, Feminista é “galinha” ou “piranha”. A lógica de redução do diverso é a mesma e o racismo é patente no caso dos indígenas.

aldeia-maracanãEste discurso é representante claro da capitulação da maior experiência da esquerda mundial aos ditames da ordem e da transformação do pragmatismo em modus operandi, representa a opção militante de abdicar da defesa das minorias, dos direitos humanos, da universalização dos direitos civis e do respeito aos povos originários.

O Partido dos Trabalhadores abandonou todas as bandeiras de forma patente e definitiva.

12jan2013---agentes-da-guarda-civil-metropolitana-entraram-em-confronto-com-manifestantes-durante-protesto-contra-o-aumento-da-tarifa-de-onibus-em-maua-na-grande-sao-paulo-neste-sabado-12-a-1358031513843_300x200Paralelo ao endosso da brutalidade que só não foi cometida ontem contra a Aldeia Maracanã pela inteferência de parlamentares e da sociedade civil, o Partido dos Trabalhadores ainda comete em Mauá-SP algo que já simboliza sua capitulação desde episódios semelhantes em Fortaleza e Salvador, mas convém destacar: Lançou aparato repressivo contra manifestantes que lutavam contra o aumento da passagem.

Residents of the Pinheirinho slum walk away from a fire set by other residents resisting police arrival to evict them in Sao Jose dos CamposNeste contexto fica impossível não ver uma hipocrisia oportunista e de indignação seletiva a lembrança de Pinheirinho, que completa um ano do massacre por esses dias , e que teve a máquina de propaganda do Partido dos Trabalhadores voltada, feroz e gritando, para a sagrada denúncia da barbaridade que levou a cabo o Governo Alkmin. Diante do silêncio ou apoio direto ao que ocorre na Aldeia Maracanã fica patente que ao PT não é exatamente cara a resistência ao autoritarismo e a abusos contra os direitos humanos, o que é cara é a oposição aos Tucanos.

pinheirinho-3A Aldeia Maracanã não se compara a Pinheirinho, e Deus queira que não venha a se comparar, mas são ações similares no abuso aos direitos humanos e na truculência do aparato repressivo usado por governos para atender aos interesses do capital. Gritar diante de um e silenciar diante do outro, ou apoiar, que é pior, devido à diferença de escala é ato de vileza indescritível.

pinheirinhoÀ nós e à Aldeia Maracanã cabe apenas a resistência, não só pontual, relacionada a esta luta, mas no todo, para que evitemos que além de trair a luta da esquerda após 30 anos de construção, o PT não ajude também a patrocinar um recuo ainda maior.

Nosso dever é resistir.

Anúncios

3 comentários sobre “A Aldeia Maracanã, Guarani Kaiowa, Belo monte: Símbolos de uma capitulação

Comente, mas cuidado...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s