Tem horas que o sagrado direito à democracia é interrompido pela presença da democracia parcial, aquela cujos militantes com fé demais acreditam que critica isenta é a feita por eles, e todas as demais são ataques pessoais. O neo-esquerdismo de esquerda inventou a novilingua onde chamar um texto de imbecil é estender o conceito à autoria, mas chamar um partido de patético é crítica isenta, até porque o partido não são as pessoas, um texto é. Claro que quem acha isso é um individuo fofo e cheio de boas intenções, mas um membro da classe que não participa da construção de absolutamente nada coletivo e nem entende o funcionamento de partidos, mesmo estes  ditos de esquerda com muitas aspas pelos neo-esquerdistas do governismo.
 Nas discussões sobre o mínimo a fofura acha que isso aqui é uma crítica: “O PSOL não chega a ser contraditório nem hipócrita, só ridículo. É evidente que quanto maior o salário mínimo, melhor seria. Acredito que ninguém negue isso. Mas propor aumento para R$ 700 é irresponsável. É a tal da oposição pela oposição.”.  Mesmo o PSOL colocando aqui toda sua proposta, sem tira rnem por colocando tudo o que exige a autora. Por propor o aumento de R$ 700, baseando-se em uma proposta clara o partido é “um partido fraco e ridículo”  porque é “uma esquerda sofista que valoriza mais o discurso do que resultado prático mal pode ser chamada de esquerda”.
No meio do texto a autora ainda diz que ó que importa é mostrar “uma diretriz que lhe permitisse governar e implementar as mudanças”, mas ignora que o PSOL aponta isso, ou seja, além de reduzir política a governar acha que governar é só seguir uma diretriz x determinada por um governo que adota postura y, fugir de dirtrizes deste govenro é ser ridiculo enão ser de esquerda. 
Já Determinar que o binomio corte de custos e aumento de juros é arma administrativa efetiva, em um retorno da política economica de Palocci, alterada futuramente por Mantega que com isso fez-se a mãe da imensa recuperação do Brasil na crise,  é o máximo da política de esquerda e salvaguarda avanços.
 Ou  fiquei maluco ou eu vejo que o povo pra apoiar o govenro deixa o senso crítico, ideológico e o cacete a quatro em casa e nem se preocupa com a  honestidade intelectual de ao menos ler a proposta dos demais e as taxa já como “irresponsável”, num misto de governismo fundamentalista ocm saudade da Heloisa Helena, porque cai do cavalo diante da proposta dos partidos com inicio, meio e fim, base de recursos apontada,etc.. Ou seja, não soube o que fazer com isso e partiu pro pau, mas decretando que peu nela é ataque pessoal, em nós é crítica isenta.
 Não sou exatamente o mais fofo dos embatedores, tenho pouca paciencia com sofismas, mentiras e viedeotapes, não acho que partidos são monolítos, nem acho que eles não mereçam críticas,mas acho sim que merecem respeito, principalmente quando se dão ao respeito e abdicam da oposição imbecil e partem pra uma oposiçao propositiva e sim, eficiente na demarcação e tensionamento do governo à esquerda. Cresci em um Pt milhões de vezes mais radical que o mais radical PSOL, fazendo oposição com muito mais ferocidade, mas lá aprendi também a necessidade de respeitar adversários, de dialogar e de propor. O que  vi é que novo PT quer a parte do ataque, mas não quer a do lombo doendo, a da vidraça, principalmente quando foge à suas propostas da eleição e até a seu programa.
E a novilingua do novo PT matou a palavra crítica, a trocou para elogio construtivo. A proposta do PSOL para o mínimo o colcoa como arma de distribuição de renda, e isso virou patético, irresponsável. O Corte de custos com fim de concursos (Promessa de palanque da candidata Dilma, que a novilingua já esqueceu), ao apontamento de desconstrução da política de Gil e Juca no MINC e o aumento do mínimo sem recuperação de seu valor são propostas fodaças de esquerda e que são avanços. 
O estranho é que na década de 90 o PSDB tinha estas políticas e elas não eram avaços, e o PT naquela época nem propunha por escrito a metodologia de aumento do mínimo com origem de recursos, apenas propunha o aumento.,
 Como escrevi outro dia e posso repetir tá na hora dessa galera ou assumir mudança de posição política e o preço pelo tom de seus textos ou melhorar o nível de análise do governo que apoiam. Quando eu começo a concordar com muitos apoiadores de primeira hora de Dilma e eu continuo radical e mau, então algo está errado e alguns fofos perderam o trem ou queimaram barcos, pontos e esqueceram como voltar..
 O direito à critica e a democracia  estão aí, mas todos eles tme o preço do interlocutor responder e quando se  arrisca a dizer que propostas são ridiculas, recomenda o bom senso lê-las e ao assumir posturas políticas públicas assume-se o preço da oposição. A incompetencia do DEMSB acostumarma a neo-esquerda da novilingua governista ao pau puro, a histeria anterior do PSOL ajudava, mas hoje isso mudou e pelo jeito a fofura não curtiu muito e deu chilique.
Querem seguir a política do Palocci? Vão na fé, mas assumam o pau por isso, patético é desqualificar a oposição porque vocês fazem merda.
Anúncios

Comente, mas cuidado...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s