O controle da internet é papo certo nas rodas modernas desde que a popularização da rede se transformou em um monstro de duzentas cabeças pra sociedade. Da pedofilia ao assassinato, à organização de brigas por torcidas organizadas, tudo virou culpa da internet. 
  Quando você liga no Jornal Hoje você vê a cada três dias uma matéria sobre a internet e seus perigos. Quando você abre o jornal as dicas de segurança não demoram a chegar nos seus olhos. É só prestar atenção.  A rede é o criminoso perfeito, o alvo perfeito das defesas de controle, de regulamentação, de cerceamento. 
 Porque isso? Porque ela é uma forma democrática de uso e acesso, porque todos praticamente nela estão, tudo está na internet, compras, amigos, trabalho,política, estudo e…crime.
 A bola começou no Brasil com o Senador Azeredo querendo cercear a rede, agora admiradores e apoiadores de Lula/Dilma também a defendem porque algumas bestas quadradas a usaram para defender o assassinato da Dilma. Ambos defendem propostas diferentes, mas partem do mesmo principio, mesmo que com sinal trocado.
 É claro que pessoalmente os defensores mais próximos do PT me são mais palatáveis, e politicamente também, e mais razoáveis, porém partem da premissa ilusória da criminalização da ferramenta pelo crime e não do usuário.
 É como se o criminoso que usasse o carro fosse a causa da proibição dos automóveis, ou dos celulares no caso da coordenação de ações criminosas ou sequestros.
 A internet é uma rede é uma construção coletiva que é feita de computadores que compartilham informações. O uso dos computadores para o crime é com o uso dos carros e celulares, não tornam os objetos e máquinas parte do crime. As ruas são usadas para assaltos, estupros e pedofilia, mas ninguém proíbe seu uso por causa disso.
  É como prender o mensageiro por causa da mensagem.
 Gerar novas leis não torna ninguém mais seguro, embora possa facilitar a criminalização do uso democrático de uma ferramenta que também é parte do combate ao controle social pela elite reacionária, de divulgação de lutas, de ampliação de conhecimento e de laços. Os imbecis que ameaçaram a Dilma só forma descobertos, e podem ser combatidos, porque usaram a rede e se mostraram. Ela nos mostrou o crime, antes eles se ocultavam, se escondiam nas sombras das cidades e se organizavam, talvez matassem.
 O código penal Brasileiro é um código equilibrado, correto e que permite a atuação da polícia de forma segura, ajudando a combater o uso de qualquer ferramenta para qualquer tipo de crime, como já faz a polícia federal. Melhorá-lo com a inclusão do uso da internet pro crime é melhor que criar leis específicas que podem servir não pra melhorar a vida da sociedade, mas com instrumento de opressão. Novas leis só aumentaria nossa grande coleção de instrumentos legislativos nem sempre eficientes e ignoraria um eficiente instrumento, o código penal. Aparelhar a polícia federal para o combate também é uma outra grande idéia.
 Ou será que o centro-esquerda ou democratas serão eternamente eleitos? Será que a ilusão da hegemonia já embriagada nossos companheiros?
 É preciso cuidado para que no açodamento do combate aos inimigos não criemos instrumentos e prisões que nos coloquem amordaçados quando os inimigos por acaos tiverem vantagem. Os monstros não estão mortos e a lei Azeredo ainda existe, não precisamos de uma postura onde a esquerda a ajuda a ser provada.
Anúncios

Comente, mas cuidado...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s